adorai

1 Crônicas 9

Todos os israelitas foram alistados nas genealogias dos registros históricos dos reis de Israel. O povo de Judá foi levado prisioneiro para a Babilônia por sua infidelidade.

Os primeiros a voltarem às suas propriedades e às suas cidades foram algumas pessoas do povo e alguns sacerdotes, levitas e servidores do templo.

Os de Judá, de Benjamim e de Efraim e Manassés que se instalaram em Jerusalém foram:

Utai, filho de Amiúde, neto de Onri, bisneto de Inri e trineto de Bani, um descendente de Perez, filho de Judá.

Dos descendentes de Selá: O primogênito Asaías com seus filhos.

Dos descendentes de Zerá: Jeuel. Os de Judá chegaram a 690.

Dos benjamitas: Salu, filho de Mesulão, neto de Hodavias e bisneto de Hassenua;

Ibnéias, filho de Jeroão; Elá, filho de Uzi, filho de Micri; e Mesulão, filho de Sefatias, filho de Reuel, filho de Ibnias.

Da tribo de Benjamim, relacionados em sua genealogia, eram 956. Todos esses homens eram chefes de suas famílias.

Dos sacerdotes: Jedaías, Jeoiaribe, Jaquim;

Azarias, filho de Hilquias, neto de Mesulão, bisneto de Zadoque, trineto de Meraiote e tetraneto de Aitube, o líder encarregado do templo de Deus;

Adaías, filho de Jeroão, neto de Pasur e bisneto de Malquias; e Masai, filho de Adiel, neto de Jazera, bisneto de Mesulão, trineto de Mesilemite e tetraneto de Imer.

O número de sacerdotes que eram chefes de famílias era 1. 760. Eram homens capazes, e sua responsabilidade era ministrar no templo de Deus.

Dos levitas: Semaías, filho de Hassube, neto de Azricão e bisneto de Hasabias, um merarita;

Baquebacar, Heres, Galal e Matanias, filho de Mica, neto de Zicri e bisneto de Asafe;

Obadias, filho de Semaías, neto de Galal e bisneto de Jedutum; e Berequias, filho de Asa e neto de Elcana, que vivia nos povoados dos netofatitas.

Os guardas das portas eram: Salum, o chefe, Acube, Talmom, Aimã e os irmãos deles, sendo até hoje

os guardas da porta do Rei, a leste. Salum era o chefe. Esses eram os guardas das portas que pertenciam ao acampamento dos levitas.

Salum, filho de Coré, neto de Ebiasafe e bisneto de Corá, e seus parentes, os coreítas, guardas das portas, responsáveis por guardar as entradas da Tenda, como os seus antepassados tinham sido responsáveis por guardar a entrada da habitação do Senhor.

Naquela época, Finéias, filho de Eleazar, estivera encarregado dos guardas das portas, e o Senhor estava com ele.

Zacarias, filho de Meselemias, era o guarda das portas da entrada da Tenda do Encontro.

A soma total dos escolhidos para serem guardas das portas, registrados nas genealogias dos seus povoados, era de 212. Eles haviam sido designados para esses postos de confiança por Davi e pelo vidente Samuel.

Eles e os seus descendentes foram encarregados de vigiar as portas do templo do Senhor, o templo chamado Tenda.

Os guardas vigiavam as portas nos quatro lados: norte, sul, leste e oeste.

Seus parentes, residentes em seus povoados, tinham que vir de tempos em tempos e trabalhar com eles por períodos de sete dias.

Mas os quatro principais guardas das portas, que eram levitas, receberam a responsabilidade de tomar conta das salas e da tesouraria do templo de Deus.

Eles passavam a noite perto do templo de Deus, pois tinham o dever de vigiá-la e de abrir as portas todas as manhãs.

Alguns levitas estavam encarregados dos utensílios utilizados no culto no templo; eles os contavam quando eram retirados e quando eram devolvidos.

Outros eram responsáveis pelos móveis e por todos os demais utensílios do santuário, bem como pela farinha, pelo vinho, pelo óleo, pelo incenso e pelas especiarias.

E ainda outros cuidavam da manipulação das especiarias.

Um levita chamado Matitias, filho mais velho do coreíta Salum, tinha a responsabilidade de assar os pães para as ofertas.

E dentre os coatitas, seus irmãos, alguns estavam encarregados de preparar os pães que são postos sobre a mesa todo sábado.

Os cantores, chefes de famílias levitas, permaneciam nas salas do templo e estavam isentos de outros deveres, pois dia e noite se dedicavam à sua própria tarefa.

Todos esses eram chefes de famílias levitas, alistados como líderes em suas genealogias, e moravam em Jerusalém.

Jeiel, pai de Gibeom, morava em Gibeom. O nome de sua mulher era Maaca,

e o de seu filho mais velho, Abdom. Depois nasceram Zur, Quis, Baal, Ner, Nadabe,

Gedor, Aiô, Zacarias e Miclote.

Miclote gerou Siméia. Eles também moravam perto de seus parentes em Jerusalém.

Ner gerou Quis, Quis gerou Saul, Saul gerou Jônatas, Malquisua, Abinadabe e Esbaal.

Este foi o filho de Jônatas: Meribe-Baal, que gerou Mica.

Estes foram os filhos de Mica: Pitom, Meleque, Taréia e Acaz.

Acaz gerou Jadá, Jadá gerou Alemete, Azmavete e Zinri, e Zinri gerou Mosa.

Mosa gerou Bineá, cujo filho foi Refaías, o filho deste foi Eleasa, pai de Azel.

Azel teve seis filhos, e os nomes deles foram: Azricão, Bocru, Ismael, Searias, Obadias e Hanã. Esses foram os filhos de Azel.

<>